terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Pollyanna e o copo meio cheio, sempre!

Estava conversando com uma amiga e na nossa conversa surgiu o nome do livro: Pollyanna.
Eu expliquei pra ela como funciona o jogo do contente. Eu acredito que esse é um dos 10 livros que você não pode morrer sem ler. É simplesmente maravilhoso.



RESUMO: (by Wikpédia)

O título refere-se à protagonista, Pollyanna Whittier, uma jovem órfã que vai viver em Beldingsville, Vermont com sua única tia viva, tia Polly. A filosofia de vida de Pollyanna é centrada no que ela chama "o Jogo do Contente", uma atitude otimista que ela aprendeu com o seu pai. Esse jogo consiste em encontrar algo para se estar contente, em qualquer situação por que passemos. Isso se originou com um incidente num Natal, quando Pollyanna, que estava achando que ia ganhar uma linda boneca, acabou recebendo um par de muletas. Imediatamente o pai de Pollyanna aplicou o jogo, dizendo a ela para ver somente o lado bom dos acontecimentos — nesse caso, ficar contente porque "nós não precisamos delas!".
 O "jogo do contente" protege-a também das atitudes severas e desaprovadoras de sua tia: quando tia Polly a colocou num sótão abafado, sem tapetes ou quadros, ela exultou com a bela vista que se descortinava daquela altura; quando ela tentou punir sua sobrinha por estar atrasada para o jantar, dizendo que só iria comer pão e leite, na cozinha, com a cozinheira, Nancy, Pollyanna agradeceu-lhe efusivamente, porque ela gostava de pão e leite, e também gostava de Nancy.
Entretanto, até mesmo o extremamente forte otimismo de Pollyanna é posto à prova, quando ela sofre um acidente com carro e perde o movimento das pernas. A princípio ela não se inteira totalmente da situação, mas seu estado de espírito decai e muito quando ela acidentalmente ouve um especialista dizer que ela nunca mais voltará a andar.

Um comentário:

tudoquevocequersaber disse...

Venha conhecer o meu BLOGG você vai gostar : vanha conferir http://modaadomundo.blogspot.com/ bjs !1 thaís pâmella